Nomadismo digital não significa estar o tempo todo viajando, mas ter a liberdade de fazer isso quando quiser. Diante disso, escolher uma cidade para se viver pode ser um verdadeiro desafio, não somente em relação aos custos, mas porque existe uma questão muito importante que é a de poder estar legalizado em um país. Na grande maioria dos países podemos passar até 3 meses como turistas, sem a necessidade de um visto, mas e se quisermos passar mais tempo? Por isso fizemos uma seleção de 7 bons lugares para você se virar como nômade digital, que unem tudo isso: facilidade em se estabelecer, baixos custos, qualidade de vida e boas oportunidades.

1. Estônia

Referência em transformação digital, este país com pouco mais de 1,3 milhão de habitantes disponibilizará um visto especial para nômades digitais, a partir de 2019. Com este visto, nômades digitais do mundo inteiro poderão passar até 1 ano no país, podendo renovar. Tudo começou quando o país criou um conceito inovador, chamado e-Residency, que é uma espécie de residência eletrônica na Estônia, através de um cartão de identificação inteligente, que permite acessar dados e serviços do mundo inteiro.

2. Chiang Mai

Você sabia que em Chiang Mai existe um bairro conhecido por ser uma verdadeira meca para os nômades digitais? E isso se dá devido vários fatores: além de ter a maior concentração de nômades digitais da cidade, os preços são super acessíveis, as conexões de rede wifi invejáveis e existe uma infinidade de cafés e coworkings que são perfeitos para os adeptos do nomadismo digital. Além do mais, Chiang Mai é tida como uma das cidades mais seguras do mundo e neste ano a Tailândia lançou o visto Smart Visa, para pessoas do mundo inteiro que vão com intenção de trabalhar até 4 anos no país.

3. Medellín

Nos últimos anos, a cidade de Medellín, na Colômbia transformou-se em um hub criativo na América do Sul, o que não tem atraído somente muitos turistas, como nômades digitais. Além da cidade ser barata, possuir diversos cafés e espaços incríveis para trabalho, nós brasileiros temos algumas facilidades e podemos tirar o visto M(Migrante) por até 3 anos, mesmo sem ter proposta de emprego ou qualquer vínculo familiar, o que é interessantíssimo para os nômades digitais, que poderão passar até 3 anos sem se preocupar em encontrar outro lugar para morar.

4. Uruguai

Pertinho do Brasil (se a sua ideia for não passar muito tempo longe da família e amigos), desde o ano passado o Brasil firmou um acordo com o Uruguai, facilitando a imigração dos cidadãos entre os 2 países. Através do acordo, brasileiros não precisarão mais cumprir a exigência de um tempo mínimo de permanência antes de aplicar para o visto permanente. Mas, além disso, o país é barato, cheio de lindas paisagens e os uruguaios super simpáticos.

5. França

Desde o início deste ano, após um acordo bilateral entre Brasil e França, jovens brasileiros entre 18 e 30 anos poderão passar até 1 ano morando legalmente no país com o visto férias-trabalho. É uma maneira interessante de ficar 1 ano vivendo legalmente na França e poder viajar para outros países da Europa, sem precisar estar matriculado em algum curso e sem ter uma proposta de trabalho. A única exigência é comprovar que você possui pelo menos 2500 euros na conta bancária.

6. Porto

Você já deve ter percebido que Portugal está na moda, principalmente entre os brasileiros, que têm se mudado em grande quantidade para lá. Porém, nem sempre precisamos estar nas grandes capitais, principalmente quando trabalhamos remotamente, até mesmo por uma questão de redução de custos. Portugal é um excelente país para nós brasileiros por diversos motivos: a facilidade com a língua, o fato de ser um dos países mais em conta da Europa pra se viver e a facilidade em relação a vistos e cidadania, para nós. Neste sentido, Porto se destaca pela altíssima qualidade de vida e preços muito mais acessíveis do que Lisboa.

7. Costa Rica

Se a ideia é estar mais perto da natureza e viver em um país com baixos custos quando comparado ao Brasil, talvez a Costa Rica seja o lugar perfeito para você. Além do mais, o país possui um visto de residente temporário que pode ser tirado mesmo pelos brasileiros que trabalham por conta própria (alô nômades digitais!), sem precisar de contrato de emprego ou nada do gênero.

E você? Qual cidade ou país acha que é uma ótima ideia para se aventurar no nomadismo digital? Dê seu feedback nos comentários!