No mundo em que vivemos, onde a velocidade é muito mais valorizada do que a qualidade, é difícil compreender o vazio de uma vida ocupada demais. Todo excesso é a tentativa de preenchermos algum vazio, mesmo que inconscientemente e assim percebemos que, muitas vezes, tentamos nos esconder em nosso próprio trabalho, criando um universo solitário, sem parar pra pensar se aquilo realmente vai de encontro com a nossa essência.

O nomadismo digital nada mais é do que, desacelerar para poder fazer as coisas com alma e amor. As maiores decisões de nossas vidas geralmente são difíceis de serem tomadas e é por isso que a gente tanto defende os momentos de reflexão e as paradas estratégicas. Passamos a vida inteira ouvindo que tínhamos que vencer na vida, estudar, arrumar um emprego, trabalhar que nem louco para poder comprar uma casa ou qualquer outro bem, mas poucas vezes nos disseram que o importante é ser feliz.

Aprendemos desde pequenos que trabalho é uma coisa chata e que ele existe com uma única finalidade: nos fazer ganhar dinheiro. Se passamos em média um terço de nossas vidas trabalhando, não é mais justo que isso seja feito com prazer? Mais justo com nós, com as pessoas à nossa volta e até com o mundo em que vivemos? O mundo não é um lugar melhor se todo mundo está feliz?

A pressa do mundo atual não permite nem ao menos que a gente opte por uma coisa que faz nosso coração bater mais forte. Muitas pessoas estudam coisas que não gostam e passam a vida toda trabalhando sem um pingo de tesão, apenas para preencher expectativas e tentar se encaixar em um modelo, que muitas vezes não foi mesmo feito para nós. E não há problema algum nisso!

O mundo precisa de pessoas ousadas, pessoas que tenham a coragem de desafiar o “correto”, que façam as coisas com amor e inspirem cada vez mais os outros a seguirem a voz de seus corações. A nossa intuição sempre sabe o caminho, mas a gente insiste em silenciá-la, a gente insiste em ouvir muito mais os outros do que a nós mesmos.

O nomadismo digital é muito mais do que liberdade de trabalhar de onde quiser, com quem quiser e com o que quiser. O nomadismo digital é a busca por uma vida com mais propósito, alinhada com nossa essência e com a convicção de estar indo de encontro com o que te faz feliz. Não precisamos agradar ninguém a não ser nós mesmos. Não precisamos ter uma vida que não faz mais sentido, trabalhar para um chefe que não nos valoriza, pegar horas de trânsito e ficarmos cada vez mais ansiosos.

O nomadismo digital vai te ensinar que, sim, é importante ganhar dinheiro, mas ele deveria ser a consequência e o resultado de um trabalho feito com alma e tesão e não o propósito final, que é e nunca deixará de ser: a felicidade. O nomadismo digital te ensina a ter respeito por você mesmo, a não negligenciar o que te faz bem e a olhar pra dentro, porque essa é a única maneira de ser feliz e levar uma vida com propósito.